TCE

La Maison de Marie Joana

A suposta diferença entre a Câmara dos Deputados e um prostíbulo ‘à la Maria Joana’ vai ficando cada vez mais difusa e nebulosa.

O espetáculo deprimente protagonizado hoje por deputados da esquerda fica nos anais da história, provavelmente no mesmo nível e nas mesmas páginas dos bailes funk.

Despreparados, toscos e ignorando totalmente o fato de que Moro estava ali por vontade própria, tentaram promover um verdadeiro tribunal de acusação.

Ironicamente, um tribunal que usava descaradamente 'informações’ obtidas de criminosos travestidos de jornalistas.

No vale tudo e no desespero absoluto, essa escória política passa de todos os limites admissíveis.

Moro foi ofendido várias vezes.

De forma burra, sem racionalidade ou um mínimo de inteligência ou vontade de realmente esclarecer as coisas.

É o estigma da esquerda, o de nada construir mas destruir o que pode.

Moro se saiu bem, como sempre.

Mas como enxergar algo de positivo nesse espetáculo deprimente, um verdadeiro circo armado diante de todo o país?

Esses parceiros de criminoso deveriam ser afastados da vida pública, evidentemente.

Não trazem nada, só tiram e tiram.

Foram colocados lá na Câmara por quem votou nesses asnos.

Eles -os asnos que votaram- que assumam a vergonha pela performance escandalosa de seus líderes.

Brasileiro de verdade não tem que sentir vergonha.

Já está claro, eles são outro tipo de brasileiros.

Marco Angeli Full

Artista plástico, publicitário e diretor de criação.

Comentários