TCE

Um herói entre serpentes

Os deputados inquirindo o ministro Sérgio Moro na Câmara foi a maior aula sobre o tipo de caráter que sustenta a esquerda. O desrespeito foi total, e partiu dos que querem Lula livre, o fim da Lava Jato e o PT de volta ao poder em 2022. Para eles, o ministro honesto e probo é:

"Paranóico" (Helder Salomão - PT); "Juiz de métodos ilegais" (Márcio Jerry - PC do B); "Juiz que mente" (Rogerio Correia - PT); "Criminoso contumaz" (Erika Kokay - PT); "Um criminoso que deveria estar preso pelo conjunto de crimes" (Paulo Pimenta - PT); "Imoral e corrupto" (José Guimarães - PT); "Falso herói" (Rosa Neide - PT); "Juiz de comportamento imoral" (Talíria Petrone - PSOL); "Juiz falso e parcial" (Anastacio Ribeiro - PT); "Juiz ladrão" (Glauber Braga - PSOL).

Já os militantes mais conhecidos, como Maria do Rosário, Gleisi, Rui Falcão e Feghali, se revezavam com essas frases:

"Olhe nos meus olhos quando eu estiver falando"; "O senhor envergonha os bons juizes desse país"; "Mostre que o senhor tem alguma decência e deixe o cargo"; "O senhor destruiu nosso sistema jurídico para prender Lula"; "O senhor foi recompensado com um cargo pelas ilegalidades que cometeu"; "O senhor está se fazendo de desmemoriado".

Também não pouparam baixezas como ataques a sua esposa, além de insinuações de que Moro desejava controlar o dinheiro da Lava Jato para se locupletar, seguido de perguntas sobre suas supostas "contas na Suíça".

Se de ouvir essa escória brasileira, e a partir do conforto de meu sofá, já me embrulhou o estômago, imagino o de Moro, estando lado a lado com os serpentes.

Moro é, realmente, um herói.

(Texto de Marcos Frenette)

Publicado no Facebook do autor.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários