Cassação de Dilma no TSE avança e Temer vai tentar se salvar pedindo separação das contas

O julgamento das finanças da chapa da presidente Dilma Roussef pelo Tribunal Superior Eleitoral parece que agora avança e provavelmente com o desfecho de cassação do mandato presidencial, com base nas acusações de que houve abuso de poder econômico e político na última disputa presidencial.

Em casos como esse a jurisprudência até então é pacífica, no sentido de cassação da chapa, ou seja, da presidente e do vice.

Entretanto, o PMDB vai tentar algo até então inusitado, vai pedir a separação das contas da campanha de 2014 à Justiça Eleitoral.

Temer consultou especialistas e agora trabalha para criar uma estratégia jurídica que sustente a separação das contas.

Mesmo aliados do vice reconhecem que será difícil convencer o TSE a condenar apenas Dilma e anistiar Temer da responsabilidade sobre as contas da campanha.

A legislação é clara ao afirmar que o comitê da chapa presidencial é único. Ainda assim, a estratégia é ressaltar que Temer e o PMDB tinham seu próprio tesoureiro, além de um esquema exclusivo de arrecadação e gastos de campanha.

Os peemedebistas dizem ainda que a sigla não optava nem deliberava sobre as receitas e as despesas feitas pelo comitê de Dilma.

Algo difícil de colar, já que como vice, Temer foi beneficiário do eventual abuso do poder econômico, mas, de qualquer forma, agora vale o 'salve-se quem puder'.

                                     https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Comentários