As ligações íntimas da cineasta de “Democracia em Vertigem” com a família de Lula remetem a Paris

A esdrúxula narrativa imposta pela cineasta Petra Costa em “Democracia em Vertigem”, não é sem razão.

Marília Andrade, mãe de Petra e herdeira da Construtora Andrade Gutierrez, empresa, como se sabe, envolvida até o pescoço na bandalheira protagonizada pelos governos petistas, hospedou Lurian Cordeiro Lula da Silva, a filha de Lula, em Paris.

A pomposa morada oferecida a Lurian na Cidade Luz perdurou por um longo período, oito meses.

A revelação de tal fato, feita pela ‘insuspeita’ Folha de S.Paulo, denota uma relação de extrema intimidade.

Assim, parece óbvio que Petra não é a pessoa ideal para narrar a história e todas as falcatruas da era PT.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários