MEC suspende contratos irregulares de “consultores” vigentes desde 2008, que totalizam R$ 178 milhões

Os contratos estão em vigência desde 2008, portanto há mais de 10 anos.

São todos referentes a contratação de consultores e perfazem a bagatela de R$ 178 milhões. É muito dinheiro para quase nenhum resultado.

Os tais ‘consultores’ foram contratados no âmbito da OEI (Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura). Entidade dominada pela esquerda.

Por ora, está tudo suspenso por decisão do ministro Abraham Weintraub.

A OEI nega irregularidades e disse, em nota, ter ficado surpresa com rompimento unilateral de contrato pelo MEC sem ter sido ouvida para prestar esclarecimentos.

O MEC, por sua vez, enviou todos os contratos para a CGU (Controladoria Geral da União) e para o TCU (Tribunal de Contas da União) para apuração.

De qualquer forma, é o povo brasileiro que paga essa conta.

da Redação

Comentários