O joio e o TRIGO, não devemos esperar o “juízo final” para separá-los...

O joio (não confundir com ‘Lolium temulentum’, espécie venenosa que imita o trigo) de que aqui se fala é a bandidagem presa, processada ou investigada pela Lava-Jato, pelo MPF e pela PF.

O joio de que aqui se fala é metafórico e vai descrito em Mateus 13:24-30:

“Ajuntai primeiro o joio e atai-o em feixes para queimar, mas recolhei o trigo em meu celeiro.”

A metáfora se refere ao Juízo Final, quando os anjos do Senhor separarão os “filhos do maligno” (o joio) dos “filhos do reino” (o trigo).

Muito desse joio está hoje no Parlamento brasileiro, em instituições públicas e privadas e (triste constatar!) no Judiciário. Quando falo Judiciário, não sei porque, o STF me salta à mente como referência: lá residem quatro sementes de joio altamente venenosas para a Justiça brasileira e para o Brasil.

Não devemos, entretanto, esperar pelo Juízo Final para aprendermos a separar o joio do trigo. É bom fazermos isto já!

1. Para aprender a separar o joio conhecido como The Intercept, de Gleen Greenwald et caterva, do trigo que é o Ministro Sérgio Moro, leia o texto cujo link segue abaixo, de Diogo Mainardi e sua equipe de O Antagonista:

Leia a matéria completa: https://www.oantagonista.com/copy/brasil-hoje-como-transformar-criminosos-em-vitimas-e-agentes-da-le...

2. Depois, para continuar a aprender a separar o joio do trigo, leia também o texto abaixo, retirado da Revista Crusoé::

E assim, preparemo-nos para este particular Juízo final, quando o joio Gleen Greenwald e seus bandidos serão separados de Moro e bons Juízes da Lava-Jato e postos na cadeia, juntos com o Grande Canalha, o ‘Princeps Corruptorum’, Lula, que ele e seus asseclas pretendem soltar através de uma farsa diabólica, coisa de filhos do maligno.

José J. de Espíndola

Engenheiro Mecânico pela UFRGS. Mestre em Ciências em Engenharia pela PUC-Rio. Doutor (Ph.D.) pelo Institute of Sound and Vibration Research (ISVR) da Universidade de Southampton, Inglaterra. Doutor Honoris Causa da UFPR. Membro Emérito do Comitê de Dinâmica da ABCM. Detentor do Prêmio Engenharia Mecânica Brasileira da ABCM. Detentor da Medalha de Reconhecimento da UFSC por Ação Pioneira na Construção da Pós-graduação. Detentor da Medalha João David Ferreira Lima, concedida pela Câmara Municipal de Florianópolis. Criador da área de Vibrações e Acústica do Programa de Pós-Graduação em engenharia Mecânica. Idealizador e criador do LVA, Laboratório de Vibrações e Acústica da UFSC. Professor Titular da UFSC, Departamento de Engenharia Mecânica, aposentado.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários