O que esperar de um sujeito que Jean Wyllys considera um “rato”

Continua o “show do Pavão” no twitter, e aparece essa conversa onde Jean Wyllys fala para Marcelo Freixo que Paulo Pimenta é um RATO.

Daí me lembro da expressão latina que Sergio Moro usou um dia sobre esses vazamentos do The Intercept, para dizer que eram muito barulho por nada, que não davam nada: “parturiunt montes, nascetur ridiculus mus”.

Significa “a montanha pariu um rato”. Montanha, para quem não sabe, é o apelido de Pimenta na planilha da Odebrecht; e rato foi como Jean Wyllys se referiu a ele nessa conversa com Marcelo Freixo, repita-se.

Coincidência?

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários