TCE

A credibilidade dos institutos de palpites: Bolsonaro, quanto mais batem, mais cresce! (Veja o Vídeo)

Sob o patrocínio da Globo, saiu uma pesquisa de avaliação do Governo Bolsonaro feita pelo Datafolha, que repete os resultados do IBOPE do mês passado.

Segundo os dois institutos de palpites, a atual gestão tem os menores índices de aprovação popular para os primeiros seis meses, desde a redemocratização do país.

Se lembrarmos 2018, para essas organizações, Bolsonaro não iria para o segundo turno. E, se fosse, perderia para todos os demais candidatos.

Para eles Dilma é senadora, e quase nenhum dos governadores dos Estados está eleito.

Quem acredita no IBOPE e no Datafolha? Quase ninguém!

Mas a Globo, a Folha de São Paulo, o Estadão, a Veja e a IstoÉ acreditam.

E o que esperar dessa gente, que nunca denunciou as falcatruas dos governos Lula e Dilma?

Que enchia as burras de verbas publicitárias vindas daqueles governos?

Que nunca quis e não quer Bolsonaro?

O que dizer desses órgãos de imprensa que minguam dia a dia, que não podem mais mamar nas tetas gordas do governo generoso?

Não foram esses veículos de comunicação que diziam que o governo não sabia fazer política e que a reforma da previdência não passaria no Congresso? E agora, o que dizem?

O Congresso vai aprovar as reformas com folga! Sabem por quê? Porque o governo tem base social sólida, atenta e participativa. E só se consegue isso, com altíssimos índices de aprovação, credibilidade, confiança e de popularidade.

E as reformas vão passar porque essa massa foi para as ruas se manifestar em apoio ao governo e reivindicar sua vontade.

E o Congresso percebeu e se curvou para esse fenômeno social.

No mais, como não combater órgãos de imprensa que dão abrigo e são cúmplices da maior fraude jornalística da nossa história, que foi o vazamento fajuta e orquestrado feito por bandidos, do sigilo telefônico de altas autoridades que atuam na operação Lava Jato?

Será que eles imaginavam mesmo poder abalar a credibilidade de Sérgio Moro, que aliás, hoje se consagrou mais uma vez junto ao mundo inteiro, por desbaratar um braço da máfia italiana?

Aliás, neste particular é de ser perguntado: por quê o Ministério Público Federal ainda não abriu inquérito ou não ofereceu denúncia formal contra esses delinquentes vinculados ao tal de Glenn Greenwald e dos seus cúmplices (inclusive editores, repórteres e comentaristas dos referidos veículos) ante tamanho e tão nítido ato atentatório e criminoso engendrado contra agentes de Estado no exercício do dever?

O quê e a quem temem?

Liberdade de imprensa, sim! Libertinagem na imprensa, nunca!

Que índice de credibilidade a Globo, Folha de São Paulo, Estadão, Isto É, Veja, Datafolha e IBOPE têm?

E eles teriam a coragem de perguntar isso numa pesquisa junto à população brasileira?

É hora dessas organizações responderem por seus erros. É tempo de jogar duro com quem está comprometido até o pescoço com o que existiu de pior em nosso país.

Não há que se temer os bandidos nem a bandidagem.

A grande imprensa já era...

Os institutos de pesquisa, já foram...

Assista ao vídeo:

Luiz Carlos Nemetz

Advogado.Vice-presidente e Chefe da Unidade de Representação em Santa Catarina na empresa Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo e Sócio na empresa Nemetz & Kuhnen Advocacia.
@LCNemetz

Comentários