O dia em que a ministra negou 143 pedidos de Habeas Corpus e deu corretivo em “defensores” de Lula

A insanidade dos defensores da esdrúxula cantilena denominada “Lula Livre” sempre foi sem limites, sem nexo e sem qualquer senso de responsabilidade.

De uma só vez, 143 novos pedidos de Habeas Corpus em favor do ‘paciente’ Luiz Inácio Lula da Silva foram interpostos no Superior Tribunal de Justiça (STJ), há exatamente um ano. Vale lembrar no sentido de demonstrar que essa gente fez de tudo e usou e abusou de todos os recursos disponíveis para tentar libertar o meliante petista.

Coube a então presidente do STJ, ministra Laurita Vaz, analisar todos os 143 processos.

A ‘canetada’ foi geral e acompanhada de um ‘corretivo’.

“O Poder Judiciário não pode ser utilizado como balcão de reivindicações ou manifestações de natureza política ou ideológico-partidárias. Não é essa sua missão constitucional”.

E acrescentou:

“Houve manifesto abuso do direito de petição”.

As 143 decisões denegatórias foram publicadas no dia 11 de julho do ano passado.

Não fosse a atitude firme dessa mulher, a ação orquestrada certamente teria tido continuidade.

O homenzinho sem caráter, corrupto e lavador de dinheiro segue até hoje preso em Curitiba.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários