Surge o terceiro B.O. contra deputado Pedro Paulo

No último dia 12 de novembro, o deputado Pedro Paulo de Carvalho, braço direito do prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes, e já escolhido para ser o candidato a sua sucessão, arrastou sua ex-mulher para que esta, visivelmente a contragosto, participasse de uma entrevista coletiva, visando 'limpar' sua barra, em razão da descoberta de dois boletins de ocorrências lavrados por ela contra ele, por agressões físicas cometidas, nos anos de 2008 e 2010 (veja aqui).
A cena verificada na entrevista coletiva foi patética. A mulher totalmente constrangida tentando explicar que apanhou, mas que o ex-marido não é um homem agressivo, nem violento.
Eis que agora surge um fato novo e extremamente grave no caso. Um terceiro  B.O., este do dia 4 de agosto de 2010, onde a vítima também é Alexandra, em que ela relata que Pedro Paulo a “ameaçava constantemente”, que não aceitava a separação, nem “respeitava” as datas estipuladas pela Justiça para visitar a filha do casal, que, naquele período, tinha quatro anos de idade. A Justiça autorizara que Pedro Paulo visitasse a criança uma vez por semana e ficasse com ela em finais de semana alternados. No mesmo B.O., Alexandra relata ainda que Pedro Paulo “diariamente liga para a declarante (Alexandra) e para a mãe da mesma (avó da criança), dizendo que vai tirar a guarda da criança e que vai sumir com ela”. 
Ou seja, o sujeito fez um verdadeiro terrorismo contra a ex-mulher, a sogra e a filha. 
Além disso, o que é mais grave, a aparição de Alexandra na coletiva é indicio de que o terror e as ameaças persistem, ainda mais agora que o 'valentão' além de deputado é o homem forte do prefeito e o provável candidato do PMDB à prefeitura do Rio de Janeiro.
Amanda Acosta

                                         https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política