A “suspeição” de Gilmar para julgar pedido no sentido de impedir que Glenn seja investigado

O eminente jurista Modesto Carvalhosa faz um alerta, nesta segunda=feira (15), para que a sociedade se mobilize e exija que a Procuradoria Geral da República (PGR) tome imediatas providências no sentido de arguir a suspeição do ministro.

Veja abaixo a íntegra da publicação de Carvalhosa:

“O chefe da Lava Jato não era ninguém mais, ninguém menos do que Moro.”
“O Dallagnol, está provado, é um bobinho. É um bobinho. Quem operava a Lava Jato era o Moro”.
“Eu acho, por exemplo, que, na condenação do Lula, eles anularam a condenação”.
O leitor que acompanha o noticiário político sabe de quem são esses comentários.
Sim, Gilmar Mendes, o próprio.
Pois é, mas, apesar de ser um declarado inimigo da Lava Jato, se nada for feito, caberá a ele decidir sobre a ação que a Rede, partido de Marina Silva, ajuizou para evitar que Glenn Greenwald seja investigado pela Polícia Federal e pelo COAF.
Devemos, portanto, exigir que a Procuradoria Geral da República tome imediatas providências no sentido de arguir a suspeição de Gilmar Mendes.
Todos sabemos que está em jogo uma orquestração para destruir a Lava Jato, mas isso o Brasil já mostrou que não vai tolerar.
da Redação

Comentários