"O rabo abanando o cachorro”: Haddad, com mais de 30 processos, vários por corrupção, ironiza Deltan

Haddad, professor da USP e ex-ministro da educação não sabe o que é linguagem figurada.

Acredita que o “terrivelmente” antes de “evangélico” é utilizado para conferir um sentido negativo ao termo.

O poste nº 1 de Lula postou um tweet enigmático onde diz ter entendido o conceito do termo “terrivelmente evangélico”, utilizado por Bolsonaro.

Ninguém entendeu do que ele estava falando, até aparecer a imprensa que serve de office-boy da esquerda e explicar que ele estava criticando o promotor Deltan Dallagnol (evangélico) por áudios vazados pelo jornalista namorado do PSOL que mostram Deltan interessado em trabalhar fazendo palestras.

Sim, você leu certo, Haddad que responde a cerca de 30 processos (muitos por corrupção) e que serviu de marionete para um preso por corrupção disputar a presidência da república, está ironizando Deltan por este se dizer interessado em trabalhar.

Acho que muita gente ainda não entendeu o perigo que corremos nas eleições passadas com este cidadão chegando tão perto da presidência.

Se entendessem, estariam muito mais dispostos a apoiar Bolsonaro nesta guerra que mal começou.

Frederico Rodrigues

Analista Político e Membro da Direita Goiás.

Comentários