Cortaram a luz da UFMT aparelhada, mas o MEC havia liberado dinheiro para essa finalidade específica

O ministro foi avisado dia 11 de julho que a universidade não tinha dinheiro para pagar meses de luz em atraso, desde o ano passado.

Ele chamou a reitora e liberou 4 MILHÕES e MEIO!!! Para pagar a luz. (?)

A reitora NÃO PAGOU!

Cortaram a luz, a universidade fez o que planejou desde o ano passado, gerou um caos, fez uma nota culpando Bolsonaro e o ministro mandou religar a luz imediatamente.

O ministro passou o dia todo atrás da reitora para saber onde foi parar o dinheiro.

A reitora sumiu!!!

Isso é a resistência?

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

Comentários