Governo Bolsonaro precisa que seus eleitores manifestem "puxões de orelha" quando merecido

Não votei no Bolsonaro pelos seus olhos azuis, por sua simpatia ou por seu jeito de falar "talkei?".

Votei (e fiz campanha) pelo que representa: Um novo posicionamento político; uma guinada à direita; seus projetos e promessas. Votei pelo fim da hegemonia PTxPSDB, pela continuação da Lava-Jato, pela extinção da politicagem.

Meu compromisso sempre foi IDEOLÓGICO. Não tenho NENHUM vínculo pessoal/partidário/trabalhista com o governo ou nenhum de seus membros. Sou "movido" exclusivamente por interesse no meu país.

NENHUMA obrigação, portanto, em concordar com absolutamente tudo que o governo diz ou faz. Pelo contrário. Como ELEITOR e CIDADÃO, acredito que a minha postura deva, sim, ser de discordância, quando vejo algo que, na minha opinião, considero errado.

Essa é a vantagem de ser LIVRE e é justamente por isso que eu tanto defendo as LIBERDADES INDIVIDUAIS, inclusive de expressão.

Discordar de um ou outro ponto, porém, não me torna "oposição". Apoio 90% de tudo que o governo faz. Sou apenas HONESTO o suficiente para criticar, quando necessário.

Um "amigo" não é aquele que te dá razão em tudo. O nome disso é PUXA-SACO. Amigo, de verdade, é aquele que te dá um "puxão de orelha", quando merecido; que te faz enxergar quando está fazendo algo que pode te prejudicar.

Não venham, então, esperar que eu aplauda incondicionalmente o presidente, porque dei a ele o meu voto.

Justamente por isso, por ter lhe entregue a minha confiança, tenho TODO o direito de cobrar e criticar, sim, se preciso for.

"A liberdade é mais importante que o pão." (RODRIGUES, Nelson).

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

Comentários