Implacável, Moro responde a Folha e derruba cantilena de que protegia delatores de Lula

A nova matéria da Folha de S.Paulo, em conluio com o pseudo jornalista Glenn Greenwald, atacando a Operação Lava Jato, já recebeu a devida resposta do ministro Sérgio Moro.

A interpretação medíocre dada pelos repórteres da Folha às novas mensagens roubadas é rechaçada categoricamente pelo ex-magistrado.

O jornal acusa Moro de ter interferido em negociação de delações.

Diz Moro:

“Cabe ao juiz, pela lei, homologar ou não acordos de colaboração. Pela lei, o juiz pode recusar homologação a acordos que não se justifiquem, sendo possível considerar a desproporcionalidade entre colaboração e benefícios.
Os procuradores referem-se a decisões judiciais expressas, inclusive em termos de audiência, que exigiram esclarecimentos, ajustes ou maior rigor penal para homologação de acordos.”

Para a Folha o ex-magistrado endureceu as imposições aos delatores, no sentido de que só homologaria os acordos com a exigência de prisão de, pelo menos, um ano em regime fechado.

Ou seja, a própria Folha derruba a cantilena de que aqueles que complicassem a vida do meliante petista preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, teriam a situação facilitada.

Noutras palavras, acusam Moro de ter sido rigoroso nas exigências a delatores que incriminaram Lula.

Ridículos!

da Redação

Comentários