Entenda a estratégia dos advogados de Bolsonaro quanto a questão da inimputabilidade de Adelio Bispo

Se os advogados de Bolsonaro recorressem da decisão que considerou “inimputável” o agressor e, na melhor das hipóteses, conseguissem convencer o juiz de que Adélio é um homem comum, “normal”, ele ficaria no máximo um ano na cadeia, e olha lá!!!

Quanta gente que mata e sai andando da delegacia para responder o crime em liberdade; imaginem uma tentativa de homicídio! Talvez teria alguma agravante pela questão eleitoral, mas o resto é só atenuante e ele seria beneficiado.

No final ele não matou ninguém, não tem antecedentes criminais, não usou arma de fogo para ser enquadrado em porte ilegal, não colocou mais pessoas em risco, o ataque foi direcionado contra um homem que (segundo a defesa) “oprimia” o agressor com seu discurso “contra negros” e minorias, onde se enquadra.

Ou seja, a defesa de Adélio conseguiria reduzir a punição e em poucos meses ele estaria solto.

A defesa só não fez isso porque interessa mais para eles desmoralizar Adélio como louco, por medo que ele entregue quem financiou as viagens. Não era para Adélio ter sobrevivido! Acharam que ele seria morto no dia do ataque pelos seguranças de Bolsonaro! Agora precisam mantê-lo calado. Em suma, a defesa de Adélio trabalha para o mandante.

Porém, os advogados de Bolsonaro aceitaram o fato dele ser “louco” e desta forma, ele vai ter oportunidade de sair só daqui 3 anos!

Ele deveria estar preso num manicômio judiciário, mas por “questões de segurança”, o mantiveram no Presídio Federal de Campo Grande. Só em 2022 uma junta médica fará novos exames e decidirá se Adélio “melhorou” da loucura, ou deve continuar ‘preso’.

Estratégia dos advogados de Bolsonaro para prolongar a estadia do agressor por alguns anos, se ele não morrer, qualquer hora ele surta e conta tudo... 3 anos é muito tempo para viver num manicômio ou presídio, ainda mais para uma pessoa como Adélio que gostava de viajar, viver sozinho, frequentar diariamente a internet e que de louco não tem nada né...

Tem que dar novo laudo de "inimputável" daqui 3 anos e deixar mofar na cadeia...

Os comparsas não devem nem dormir de medo que ele dê com a língua nos dentes!

Quem confiaria num Adélio enjoado de cadeia?

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

Comentários