Quando a Globo quer lacrar, mas esquece de combinar com a pessoa…

Feminismo é doença.

Dito isso, é muito engraçado como a mídia infestada de justiceiros sociais e progressistas tenta se aproveitar de todas as chances para santificar esse movimento de ódio. Ódio aos homens, ao ocidente, ao capitalismo, à higiene, ódio até mesmo às mulheres que ousem discordar do feminismo.

Algum lacrador profissional do Luciano Huck resolveu colocar uma pergunta para uma professora (já com seus 40 anos) sobre o feminismo. Na verdade quis induzi-la a associar o feminismo com “igualdade de direitos”.

A cara da Dona Minelva diz tudo. De primeira ela já disse que “Feminismo é que não é” e escolheu a “Misoginia”. Depois que Huck fez uma cara de espanto pra ela, ela resolveu mudar.

A lição é: as pessoas comuns, longe da influência esquerdista, estão muito bem sem essas porcarias de movimentos divisivos e odientos. Movimentos escravos da esquerda, que vendem uma coisa e entregam outra. Se uma professora, com seus 40 e poucos anos vive feliz sem ter a mínima ideia do que seja o feminismo, é porque o tal feminismo é extremamente dispensável para qualquer pessoa que queira manter a sanidade mental.

A realidade é o exato oposto do que a esquerda tenta por na cabeça dos jovens. De que o feminismo é o único caminho para a salvação de uma opressão sistemática perpetuada pelos homens maléficos que controlam o mundo....

Dona Minelva está melhor e mais feliz que qualquer feminista que eu já vi. Parabéns professora!

Frederico Rodrigues

Analista Político e Membro da Direita Goiás.

Comentários