Surge um nome forte para a PGR, que põe a esquerda em pânico

Ao que tudo indica, Ailton Benedito pode ser o próximo Procurador Geral da República, ocupando a vaga que no momento pertence à Raquel Dodge.

Uma rápida pesquisa pelos sites da grande mídia, nos mostra que ele é tratado por esta, como um procurador que possui o “perfil polêmico”. Importante frisar que “polêmico” é a forma como a mídia trata qualquer um que pense diferente da linha de pensamento que ela tenta nos empurrar goela abaixo.

Ailton é uma preocupação enorme para a esquerda nacional. É abertamente conservador, mas sempre faz seu trabalho prezando pelas leis e pela liberdade. Já se posicionou contra a imposição da ideologia de gênero, contra a censura promovida pelo Facebook que atinge as páginas de direita e, principalmente, se posicionou a favor do Escola Sem Partido.

Para quem não sabe, Escola Sem Partido é um movimento que busca conscientizar professores para que não imponham seu ponto de vista político nas salas de aula. Para que não censurem o ponto de vista contrário e não punam os alunos que discordem da ideologia política do professor. Algo básico em qualquer sistema de ensino, um professor comprometido a sempre respeitar a pluralidade de idéias, sejam de direita ou de esquerda.

Mas claro que a esquerda reclamou disso, afinal é ela o lado que utiliza da censura, coação e hegemonia no ensino para empurrar goela abaixo dos alunos a agenda esquerdista. Conservadores no ensino público são cotidianamente censurados e a esquerda sabe que o único meio de suas idéias ridículas sobreviverem, é justamente calando o outro lado.

Não é à toa que Ailton Benedito causa tanto medo nos progressistas, ele representa um atraso fenomenal nos planos de dominação que a esquerda tem para nossa sociedade. Significa o fim do passe-livre para a agenda esquerdista, que até então vem sendo implantada no Brasil sob aplausos de um judiciário mais preocupado em agradar a militância do que em respeitar o bom senso.

Frederico Rodrigues

Analista Político e Membro da Direita Goiás.

Comentários