Preconceito: Lula já afirmou que nordestinos bonitos são "exceções" (veja o vídeo)

Em 2010, discursando no Rio Grande do Sul, Lula mandou essa: "Como os pobres daqui são bonitos! Qualquer nordestino que venha pra cá vê uma diferença enorme, mesmo em se tratando de pessoas pobres, entre as pessoas do Sul, do Sudeste, com as pessoas do Norte e do Nordeste". Pra quem duvidar, veja abaixo:

Inequivocamente, o que Lula disse é que os nordestinos são feios.

Fosse eu falando isso aqui, tomaria um inqueritozinho na Polícia Federal. Mas como foi o pai dos pobres, todo mundo riu e elogiou o senso de humor.

Em março de 2016 Lula foi flagrado, em conversa com Jacques Wagner, perguntando onde estariam as "mulheres de grelo duro" do PT, e dizendo que a diretora do Instituto Lula, Clara Ant, acordou achando que era “presente de Deus” quando cinco homens entraram em sua casa – até descobrir que eram policiais federais.

Não demorou muito para que a ativista feminista Stephanie Ribeiro o defendesse em sua página: "Só lembrando que Lula é nordestino, e ‘grelo duro’ é uma expressão usada nessa região do país. E é no sentido de mulher porreta”. Ah tá.

Aliás, se perguntassem a opinião de Lula sobre Stephanie Ribeiro e seu feminismo, ele diria que é coisa de gente que não tem o que fazer. Foi exatamente o que ele afirmou em entrevista ao Diário do Grande ABC, em 1979 (vide foto abaixo).

Sobre a sugestão de que uma mulher feia (a Clara Ant, no caso) adoraria ser violada por 5 homens, "é uma manifestação do machismo enraizado na sociedade brasileira", segundo a antropóloga da UnB Ana Liési Thurler.

Trocando em miúdos, o preconceito do Lula não é culpa do Lula, é culpa da "sociedade".

Mas se é pra falar de preconceito regional, lembram de quando Lula afirmou que Pelotas, no RS, era um "polo exportador de v14d0"? (não posso sequer escrever essa palavra aqui no Facebook, que aí é ban perpétuo). Foi em 2000, antes de gravar um comercial para Fernando Marroni, que acabou se elegendo prefeito pelo PT. Marcos Fernandes, que na época era líder do "Também", o coletivo LGBT da cidade, afirmou na ocasião que "a frase de Lula foi apenas uma brincadeira e que o episódio está superado." Maria do Rosário, que é natural de Pelotas, e fica muito brava quando alguém manifesta qualquer opinião desabonadora em relação à minoria que ela mais gosta de cafetinar, jamais deu um piu sequer a respeito.

Eu poderia continuar por horas com exemplos de preconceito não só de Lula, como da esquerda brasileira inteira. Aliás, daria pra escrever um livro inteiro a respeito, mostrando como não existe nada mais racista, machista, misógino e homofóbico que um esquerdista.

Mas vou parar por aqui, mandando todos vocês, progressistas hipócritas, seletivamente indignados pelo "governadores de Paraíba" do Bonoro, irem, com todo o respeito, chupar cana em Pelotas.

Comentários