Rancoroso, Villa baixa o nível e vocifera contra esposa de Moro com base em notícia distorcida (veja o vídeo)

Após seu afastamento da Jovem Pan que - ao que tudo indica - ocorreu em função de ataques gratuitos e sem qualquer embasamento na realidade a políticos, autoridades e a basicamente qualquer pessoa, o historiador Marco Antonio Villa parece continuar com as práticas grotescas, trocando apenas de microfone.

Dessa vez, Villa usou a Rádio Bandeirantes como plataforma e despejou toneladas de ofensas e ásperas palavras contra Rosângela Moro, esposa do ministro da Justiça, Sérgio Moro.

O pior é que absolutamente nenhuma das barbaridades proferidas por Villa pode ser justificada. Villa usou uma informação enganosa disseminada pelo site UOL Notícias como base para seus comentários nefastos.

A matéria, assinada por Talita Marchao e intitulada, “Em shopping de alto padrão, Rosângela Moro defende fim de assistencialismo”, menciona que Rosângela teria afirmado em evento com empresárias em um shopping da zona sul de São Paulo que “assistencialismo é uma palavra que a gente tem que deixar para trás”, o que de forma alguma significa defender o fim de programas sociais. Tanto é verdade que Rosângela completou:

"A política assistencialista é importante. Na minha visão, ela é uma política de sucesso se você tiver menos pessoas dependendo dessa política. Se você começa com mil e acaba com 50 [pessoas atendidas em um programa social], tua política foi um sucesso. E as pessoas não vão precisar dela", disse a advogada.

O que advogada deixou claro é que, com o tempo, a palavra “assistencialismo” adquiriu uma carga que faz com que muitos pensem que quanto mais pessoas forem atendidas por programas sociais, mais exitoso é um governo e que isso é absolutamente falso. Quanto maior a parcela da população dependendo de assistência estatal, pior é o estado da economia e maior o grau de fracasso de um governo. Significa que mais pessoas não conseguem se sustentar com dignidade por conta própria e precisam apelar para uma esmola estatal para sobreviver.

Diferentemente do PT, que sempre comemorou o crescimento dos programas sociais sob sua administração, Rosângela deixou claro acreditar na importância dos programas sociais, mas que seu sucesso é medido conforme a quantidade de pessoas dependente deles diminui.

Mas é claro que nada disso entrou na pauta de Villa, que há muito optou pelo caminho do sucesso pela ofensa gratuita baseada em meias-verdades tendenciosas.

Veja o vídeo com os ataques de Villa:

da Redação

Comentários