Esquerda perde de virada na Argentina. Macri põe fim à 'era Kirchner'

O atual prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri, representante da oposição nas eleições presidenciais na Argentina, é o virtual eleito, derrotando o representante da atual presidente e colocando um ponto final na 'era Kirchner', uma história que ainda terá que ser passada a limpo pelo país vizinho.
A Argentina fez uma eleição histórica. Macri será empossado no dia 10 de dezembro. 
Macri, tido como conservador, pertencente à aliança Cambiemos, derrotou o favoritismo inicial do esquerdista Daniel Scioli, da Frente para a Vitória, apoiada pela presidente Cristina Kirchner.
É a primeira vez em 100 anos que os eleitores argentinos escolhem um candidato que não pertence nem ao peronismo nem ao radicalismo socialdemocrata. Sua vitória encerra doze anos de hegemonia política do casal Kirchner, primeiro com Nestor e agora com Cristina.
Além disso, é a primeira vez na história que a Argentina, em seus 32 anos consecutivos de democracia, elege um presidente em segundo turno. E deu virada. No primeiro turno, o governista Scioli venceu a disputa com 37% dos votos, três pontos a mais do que Macri. Agora, Macri teve mais sucesso em atrair os votos dos demais derrotados no primeiro turno e virou o jogo a seu favor.
O pleito eleitoral teve um índice de participação de 74% dos mais de 32 milhões de eleitores habilitados a votar.

                                          https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.  

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Internacional