Conversas hackeadas como meio de prova jamais serão aceitas, sob pena de um horripilante "Efeito Manada"

As conversas encontradas nos computadores dos hackers dificilmente serão aceitas como provas, mas se isso acontecer, o mais prejudicado pode ser o próprio PT. Explico:

Se aceitarem as conversas hackeadas como prova contra políticos e instituições, haverá uma corrida dos presos da Lava Jato para FAZEREM ACORDOS DE DELAÇÃO PREMIADA IMEDIATAMENTE, porque no momento que houver provas nas conversas vazadas, não haveria mais interesse da justiça aos conteúdos que os presos têm para delatar em troca da diminuição de penas, ou conservação do patrimônio do condenado.

Isso inclui Eduardo Cunha e outros que ainda têm cartas na manga para negociarem futuras delações.

Embora os políticos e ministros do STF estejam tentando demonstrar tranquilidade por “não conversarem nada importante no celular”, eles sabem que o risco maior é o EFEITO MANADA dentro da carceragem da fama.

O medo não é apenas dos hackers, mas também dos tagarelas condenados e apavorados com a possibilidade de não serem mais interessantes vivos ou mortos.

Sabemos quem estava no comando do país e da organização criminosa, que se instalou tão eficientemente nas instituições, a ponto das empresas criarem departamentos de propinas, com funcionários específicos, trabalhando apenas para organizarem as contas com os corruptos. O PT seria o mais atacado nas delações dos presidiários.

Outra questão importante que devemos considerar acerca do conteúdo roubado, é que há conversas íntimas de muita gente importante e para encontrar as conversas comprometedoras deveriam fazer perícia em todo material, violando o artigo 5° da constituição, inciso X:

"São invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;"

Ou seja, o simples ato de periciar as conversas já é um crime que fere a constituição.

Curiosidade sobre o teor das mensagens eu também tenho, mas possivelmente a armadilha do Intercept foi apenas mais uma tentativa frustrada de desmoralizar agentes da justiça para considerarmos o condenado menos culpado.

Agora temos dois canhões apontados contra a cabeça dos políticos de todos os partidos, de todos os juízes do STF, dos agentes da Polícia Federal e de membros do governo.

Se disparar o canhão do hacker automaticamente o canhão dos delatores derruba quem ficou de pé.

Será que irão arriscar e pagar pra ver?

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

Comentários