Os analistas da grande mídia perderam a habilidade, erram as previsões e atuam como torcedores de time

O que está acontecendo com a mídia brasileira? Por que os analistas políticos mais famosos do país perderam a habilidade de adiantar os fatos e aceitaram só repercutir acontecimentos, errando a maioria de suas previsões? Eles são realmente livres para pensar? Teriam perdido a liberdade de falar, ou estão analisando os conteúdos como torcedores de um time?

Não tenho bola de cristal, sou apenas uma escritora, articulista, pós-graduanda em estratégia política, que está fazendo análises sobre os acontecimentos políticos do país.

Deixo a paixão, a fé e o clubismo de lado e foco exclusivamente nos fatos, isso é o que qualquer analista deveria fazer, mas estou preocupada... Onde estão os analistas afinal?

Vejam esses 3 casos:

Fui a primeira a publicar no Jornal da Cidade Online, que não havia necessidade do hacker pedir o contato da Manuela D'avila porque no próprio site do Intercept há um link chamado CONTATO e lá tem o contato de mais de 20 jornalistas do site, inclusive o de Glenn, além dos links JURÍDICO e TRABALHE CONOSCO, ou seja, qualquer um pode contactar os editores do site. Sem contar que o hacker teve acesso às agendas de todos e encontrar o número de alguém não seria difícil.

Um dia depois que fiz a matéria, outros analistas de grandes jornais começaram a falar no assunto.

Fui a primeira também a explicar a estratégia dos advogados de Bolsonaro em não recorrer no caso Adélio, enquanto a mídia tradicional estranhou o fato e a mídia esquerdista tentou transformar em uma espécie de confissão de Bolsonaro, por supostamente ter contratado uma pessoa para o esfaquear e ganhar as eleições.

Os analistas ficaram calados! Dias depois o próprio presidente explicou em vídeo exatamente o que eu já havia adiantado.

Desta vez vou registrar aqui uma nova análise e pedir para que meus leitores me ajudem a acompanhar se os analistas famosos irão considerar o tema, ou continuarão ignorando.

Falei sobre o "efeito manada" que acontecerá com os presos da Lava Jato caso a justiça aceite as conversas dos hackers como provas legais. Os presos irão se apressar para delatar tudo o que sabem com medo que nas conversas haja provas suficientes para prender mais pessoas, causando o desinteresse da justiça em suas delações premiadas.

Não posso imaginar que eu seja tão inteligente assim, que só eu perceba os fatos e na sequência os grandes analistas do Brasil repercutem uma ideia que já foi compartilhada milhares de vezes nas redes sociais.

O que me vem em mente é que eu tenho a liberdade de falar que eles não têm.

Eles ocupam um lugar poderoso demais para ficarem calados, quem trabalha com contrainformação não pode temer a indústria poderosa, não é questão de ganhar likes, é serviço de utilidade pública!

Ou está faltando expertise dos analistas, ou liberdade para falar de certos assuntos.

Como continuo acreditando no olhar treinado dos analistas políticos do Brasil, desejo-lhes liberdade para trabalhar e coragem para falar o que o povo precisa saber.

Mas se os grandes canais perceberem que seus analistas "perderam o faro", precisando dos meus serviços profissionais, aceito proposta sob uma condição: Liberdade!

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

Comentários