O semideus Toffoli, o pé na “bunda” e o que o presidente do STF irá descobrir brevemente

Janaína Paschoal é boa de impeachment.

Dilma Roussef, apeada do poder por ela, que o diga.

Agora, a deputada articula o impeachment do delirante presidente do STF, o auto proclamado semideus Toffoli.

Janaína já protocolou, na semana passada, o pedido de afastamento de Toffoli, e nesta terça-feira (13) se reuniu em Brasília com 13 senadores, no gabinete de Lasier Martins, do Podemos.

A pauta da reunião é articular o pé na bunda de Toffoli.

Já na semana passada, Alcolumbre, em cima do muro, se recusou a receber o grupo de senadores que o pressionam para encaminhar o pedido.

Outros políticos, como Jorge Kajuru, do Patriota, já tem em mãos outro pedido de afastamento, desta vez para o arrogante juiz especializado em soltar bandido, Gilmar Mendes.

O pedido de impeachment de Toffoli feito por Janaína se baseia na suspensão feita por ele de todos os processos judiciais envolvendo dados do Coaf e Receita Federal autorizado somente por ele próprio e alguma entidade divina desconhecida por todos.

Toffoli, evidentemente, é incapaz de ocupar a cadeira onde foi colocado pelo pulha luladasilva, em 2007.

Hoje, quando ameaça a nação com a soltura ‘de supetão’ do chefe, fica mais perigoso do que nunca.

Como constata Janaína, o gajo não dá satisfação a ninguém de seus atos arbitrários.

Age realmente como um semi deus impune de uma tribo analfabeta e manipulada.

O problema - para ele - é que o Brasil já deixou de ser essa tribo há muito, se é que foi um dia.

A rejeição da sociedade a tipos como ele, Gilmar ou Lewandowski cresce a cada dia.

Em breve, ele descobrirá que não é nenhum semideus.

E que na verdade jamais deixou de ser aquele advogadozinho do PT, lá pelo ano de 1993.

Marco Angeli Full

https://www.marcoangeli.com.br

Artista plástico, publicitário e diretor de criação.

Comentários