Lula que se cercou da pior corja de bandidos do mercado, critica Luciano Hang, um empresário vitorioso e competente

Lula, que eu não sei porque diabos ainda está dando entrevistas, criticou Luciano Hang, disse que o governo tem um fraco apoio do empresariado e que, se ele voltasse à presidência (você ta preso, babaca), mudaria a gestão do BNDES.

De verdade, quem ainda consegue levar essa caricatura a sério?

Lula, o criador dos “campeões nacionais” tem que lavar a boca com água sanitária (já que só o álcool não esteriliza tanta sujeita) antes de falar do empresariado honesto desse país.

Durante seu governo, foi cercado da pior corja de bandidos que já infestou o mercado brasileiro. Eike Batista, Wesley e Joesley, Clube dos 13. Todos lhe enchendo de “agrados”, em troca de favorecimentos multimilionários.

Talvez, dentro da cadeia, o ex-presidente não esteja recebendo grandes informações. Mas os “impérios” dos seus grandes amigos desmoronaram, como castelos de cartas.

Eike Batista não passava de um "bolhonário", com fortuna sustentada pelas mentiras de um pré-sal inexplorável.

Os irmãos açougueiros não eram nada mais do que “aviõezinhos de propinas”, com um patrimônio criado para ocultar as transações ilícitas do Lulo-petismo.

Os maiores empreiteiros do país se esbaldaram no erário, com as benesses do BNDES, construindo obras superfaturadas em toda e qualquer republiqueta que tivesse um ditador “amigo”.

Se Lula, de dentro da cela, pode dar palpite sobre como governar um país (e ainda aproveitar o espaço para ofender pessoas íntegras), os Nardonis deveriam poder abrir uma creche.

O poste mija no cachorro e a gente xinga o totó.

"O PT é um partido de trabalhadores que não trabalham, estudantes que não estudam e intelectuais que não pensam." (CAMPOS, Roberto)

Nota da Redação: A resposta irônica e implacável de Luciano Hang:

"Fico feliz com a lembrança do Lula a minha pessoa, sinal que ele está vendo os meus vídeos. Espero comemorar por muitos anos o seu aniversário como presidiário. Empresários bons eram os que pagavam as contas do Triplex, do sítio ou de suas palestras fajutas. Saudades de uma 51?"

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários