Emmanuel Macron, o homem que matou as aulas de Geografia para namorar a professora de teatro

Por que será que o Macron não se preocupa com o fogo na França provocado pelos coletes amarelos? Já são 40 semanas de manifestações. Com o fogo que praticamente destruiu a Notre Dame? Falta do que fazer pelo próprio país? E desde quando a Amazônia é sua também, Macron?

A França tentou invadir o Brasil no século XVI, para estabelecer a França Antártica sob o comando de Villegagnon, hoje o nome de uma ilha na Baía de Guanabara. Esses ímpetos colonizadores vão fazer você dar com os burros n’água, mais uma vez.

Macron postou uma foto antiga de incêndio no Twitter dele e não se incomoda de passar vergonha? Ignora a NASA e imagens de satélite? Pour l’amour du ciel. Ainda por cima não sabe que os pulmões do mundo são os oceanos?

Matou as aulas de Geografia que mostra que a Amazônia fica no Brasil – Brésil, oui – para namorar a professora de Teatro? O amor pedófilo acabou em casamento com a professora, 24 anos mais velha. A família chegou a pedir que eles se afastassem até o jovem completar 18 anos.

Brigitte Trogneux, a ex-professora e atual primeira-dama da França, é herdeira de uma empresa de chocolates conhecida por seus macarons. Ná época do affair era casada com o banqueiro André Auzière e já tinha três filhos.

Dizem que na verdade Macron é gay, mas não sai do armário. Um boato de que ele teria um relacionamento com Mathieu Gallet, 40, presidente da Radio France, a rede de rádio estatal francesa, circulou por Paris durante meses. Gossip? Tudo bem, Trump também é 24 anos mais velho que a Melania, mas ela era maior de idade quando os dois se conheceram.

Lucia Sweet

Jornalista

Comentários