Surto ambientalista de Macron foi nítida demonstração de desespero e não colou...

Quando passei meu primeiro “aperto” financeiro, aprendi uma lição importante:

NUNCA DEMONSTRE DESESPERO!

O desespero demonstra vulnerabilidade, fraqueza. Deixa claro que, naquele momento, você é presa fácil.

No mundo dos negócios, você está cercado de tubarões e tubarões atacam quando veem sangue na água.

Se nos negócios existem tubarões, na política existem todos os tipos de predadores.

DEMONSTRAR FRAQUEZA É FATAL!

O “surto ambientalista” do presidente francês não “colou”, nem entre seus aliados da União Europeia.

Difícil acreditar na mudança radical de alguém que, há pouco mais de um ano, apoiou o "Montagne D'or", um projeto de mineração na Guiana Francesa, que prevê o desmate de mais de 1500 hectares de floresta e atinge 2000 espécies da fauna e flora, sendo 127 protegidas.

Para qualquer um que tenha a mínima noção de geopolítica (e isso não falta para os líderes mundiais), ficou óbvio que a preocupação de Macron é exclusivamente o impacto, na economia francesa, dos acordos comerciais da UE com o Brasil.

Seu tom exaltado, inclusive mostrando “disposição bélica”, não melhorou o cenário e o apoio declarado dos EUA e do Japão, ao nosso presidente, foram a “pá de cal” que faltava.

É ÓBVIO que ninguém vai arriscar um desentendimento entre potências nucleares, só porque um “aliado” resolveu garantir a reeleição. Sendo assim, Alemanha e Reino Unido já se posicionaram em desfavor ao Francês, que está gritando isolado.

Pra aumentar o vexame do maquiado presidente, Merkel garantiu que se explicará, pessoalmente, com Bolsonaro, para deixar claro que não existirão medidas hostis.

Ou seja, ao demonstrar desespero, o presidente não só prejudicou a França, como colocou o Brasil no centro das atenções entre as nações mais poderosas do planeta, sendo representado por líderes de superpotências e tratado com respeito – inclusive - por adversários ideológicos.

Erro de principiante, Mon chéri!

“Estilo é quando te expulsam da cidade e você faz parecer que está liderando uma parada.” (BATTIE, William)

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

Comentários