Fachin nega novo HC para Lula e ensina o básico do direito criminal para o “abobalhado” Zanin

O advogado Cristiano Zanin, presentemente atuando quase que solitariamente em seu escritório - segundo Lauro Jardim de O Globo, todos os advogados e estagiários que o auxiliavam pediram demissão - juridicamente é de uma incompetência descomunal.

Há quem diga que o seu nome é motivo de chacota entre servidores de tribunais superiores.

Não é sem causa. São incontáveis os absurdos jurídicos perpetrados pelo advogado de Lula. Teses medíocres e requerimento absurdos, sem qualquer embasamento legal.

Sua última peripécia foi prontamente rechaçada pelo ministro Edson Fachin.

Um novo Habeas Corpus em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com base numa alegada ‘suspeição’ da força tarefa da Operação Lava Jato. Pedido negado.

Todavia, o inusitado e escandaloso, do ponto de vista jurídico, foi nesse HC, a apresentação de um requerimento pleiteando acesso às mensagens roubadas dos procuradores pelos hackers.

O advogado abobalhado queria que Fachin consultasse Alexandre de Moraes sobre a possibilidade de compartilhamento do material dos hackers apreendido pela PF na Operação Spoofing.

A resposta do ministro a tal súplica foi sucinta, mas didática.

A uma, o ministro esclareceu que o inquérito não estava em seu poder.

A duas, mesmo que estivesse, num habeas corpus não cabe produção de novas provas e que uma ação própria deveria ser apresentada com todos os documentos necessários.

Algo elementar, que se aprende nos bancos escolares.

da Redação

Comentários