Bolsonaro cria pensão vitalícia para crianças com microcefalia por zika

Aqui vemos claramente como direita e esquerda abordam um mesmo problema. A diferença entre quem adota valores e quem adota políticas.

Na visão conservadora, a vida inocente sempre deve ser preservada e protegida. Na visão da esquerda, um bebê que ainda não nasceu, nem sequer é vida.

Por isso, sempre que têm oportunidade, a esquerda se mobiliza para tentar avançar seu ideal de promover o aborto de forma irrestrita, sob o verniz de "proteção aos direitos das mulheres". Só se esqueceram de proteger o direito mais importante das mulheres que ainda estão no útero, o direito à vida.

Os abortistas já se mobilizam para enquadrar bebês com microcefalia como passíveis de ser mortos ainda no ventre. E com certeza, brigarão para que isso seja feito com dinheiro público.

Bolsonaro tem uma opinião diferente de como o dinheiro público deva ser utilizado nestes casos: para trazer conforto à família, não mais dor. Para promover a vida, não destruí-la.

Aborto é assassinato, e não se engane, o objetivo final da esquerda é transformar o aborto em método contraceptivo. É banalizar a vida, tratar bebês não nascidos como sub-humanos.

Infelizmente, para eles, o presidente não é um covarde.

Frederico Rodrigues

Analista Político e Membro da Direita Goiás.

Comentários