Queda de Raquel revela esquema de blindagem a corruptos poderosos

A procuradora geral dos impunes...

Reza a lenda que nenhum animal consegue fugir de sua verdadeira natureza.

Mais cedo ou mais tarde, queira ou não, acabará expondo com suas ações o que é realmente.

A regrinha simples parece se aplicar igualmente aos animais políticos.

E se aplica como uma luva para explicar a queda da procuradora-geral da República Raquel Dodge.

Indicada por um corrupto envolvido em várias acusações da Lava Jato, Michel Temer, não poderia ser diferente.

Durante sua gestão no cargo de enorme importância, já que exerceu a chefia do Ministério Público da União e do Ministério Público Federal, Dodge tentou dourar a pílula.

Enrolou e escondeu sua verdadeira natureza: a de proteger corruptos poderosos da justiça.

Na quarta passada, logo após a demissão coletiva de procuradores da Lava Jato, Blal Dallou, outro procurador da República, enviou um e-mail para Dodge exigindo que deixasse o cargo em nome da ‘transparência’ e da ‘democracia’.

A crise foi gerada por um misterioso pedido de Dodge ao STF para que anulasse na surdina os trechos da delação de Leo Pinheiro em que aparecem Ticiano Dias Toffoli, irmão do ministro, e Rodrigo Maia, acusados de receber propina e caixa dois da construtora OAS.

A enorme resistência da politicalha em instaurar a CPI da Lava Toga, para investigar ministros do STF, faz parte de um enorme e eficaz esquema de blindagem suja que favorece esses ministros.

Limada por Bolsonaro na recondução ao cargo pela indicação de Augusto Aras, fica evidente que Dodge sempre pertenceu a esse esquema.

E finalmente não resistiu à sua verdadeira natureza.

Exatamente por essa natureza foi indicada por Temer.

Por baixo dos panos, há quem diga que Raquel trocou a ‘proteção’ ao irmão de Toffoli e a Maia pelo apoio dos dois à sua recondução ao cargo.

Que acabou sendo frustrada pela reação dos procuradores e finalmente pela exposição do misterioso pedido.

Dodge dançou.

Mas, como ela, dezenas de políticos sujos participam desse troca-troca escroto em que chafurda a justiça e a política brasileira no circo de Brasília.

O tombo da procuradora, espera-se, não deverá ser uma exceção daqui pra frente.

Deve ser regra.

Marco Angeli Full

https://www.marcoangeli.com.br

Artista plástico, publicitário e diretor de criação.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários