Candidatura de Pedro Paulo no Rio de Janeiro é a crença de que o dinheiro compra tudo

A conduta do deputado federal Pedro Paulo de Carvalho, além de insana, é um péssimo exemplo para a sociedade, algo realmente deplorável e inaceitável, sob todos os aspectos.
O seu apadrinhamento pelo prefeito, Eduardo Paes, e pelo governador do Rio de Janeiro, Luis Fernando Pezão, representa a mais absoluta crença de que o dinheiro compra tudo. A dupla quer eleger na marra o protegido e ainda conta, para tal, com a simpatia do ex-presidente Luis Inacio Lula da Silva.
Um absurdo! Um atentado contra a inteligência das pessoas de bem.
Pedro Paulo não possui a mínima condição de ser prefeito de uma cidade como o Rio de Janeiro.
A população quer um prefeito decente, sereno, sem envolvimento com atitudes marginais. Ninguém quer um prefeito protagonista de violências perpetradas contra a própria esposa, contra a fillha - coisas que Paes e Pezão entendem como 'problemas pessoais', ou contra um jornalista, no exercício do seu ofício (o novo caso de agressão física atribuido ao pretenso candidato a prefeito do Rio de Janeiro).  
O braço-direito do prefeito Eduardo Paes e candidato do PMDB à sucessão na eleição do ano que vem é acusado de dar um tapa e ameaçar um fotógrafo durante uma caminhada que fazia durante sua campanha para deputado federal, no Morro Camarista Méier, na Zona Norte da cidade, em agosto do ano passado. 
Pedro Paulo já coleciona ao menos quatro acusações formais de violência em sua ficha criminal. Duas contra a ex-mulher, uma contra a filha (ameaçou sumir com a menina) e uma contra o fotografo.
Que a população carioca saiba nas urnas reprovar tais condutas... Que a Justiça seja firme e eficiente.
É o que se espera.
Amanda Acosta
redacao@jornaldacidadeonline.com.br

                                       https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política