Bolsonaro deixa a UNE com o cofre à míngua, que pede a estudantes que compareçam ao desfile de preto

É isso que dá o PT, PCdoB e PSOL terem destruído a Educação no Brasil. Em vez de ensinarem, os professores doutrinaram. Estudante que não estuda e fica discutindo a revolução cubana, gritando lula livre, fumando maconha e enchendo a cara de cerveja, deve ficar com algum tipo de lesão cerebral.

Só pode ser por isso que em resposta ao pedido do PR Bolsonaro de as pessoas se vestirem de verde e amarelo neste sábado, dia 7 de setembro, dia da “independência ou morte”, para que o povo demonstre seu patriotismo e amor pelo Brasil, a UNE pede para as pessoas saírem de preto, para repetir o dia em que Fernando Collor de Mello também pediu que as pessoas usassem verde e amarelo.

Como mataram as aulas de História não sabem, porque são ignorantes (no sentido de não saber mesmo, ignorar), que Collor, em 13 de agosto de 1992, pediu para o povo ir para as ruas no dia 16, domingo, para apoiá-lo contra seu iminente impeachment. Ele estava sendo investigado por uma CPI. O povo vestiu-se de preto, ele acabou renunciando e hoje é Senador absolvido pelo STF e com denúncias sobre sua atuação na BR Distribuidora prescritas.

Seu sucessor, o vice Itamar Franco, fez um governo excelente, não roubou, praticamente zerou a dívida pública e acabou com a inflação. Só que seu ministro da Fazenda, FHC, confiscou para si os louros, que eram de Itamar, elegeu-se presidente, comprou praticamente o segundo mandato e foi a origem da era lulodilmista que arrasou de vez com o Brasil.

Ou seja, a comparação é totalmente descabida, esdrúxula e extravagante. O pedido deveria ser para a esquerda usar vermelho, como sempre. Nunca preto. É muita burrice, desculpem a franqueza. E muita mágoa, porque agora alunos não precisa mais pagar à UNE para tirar carteira de estudante. O PR Bolsonaro assinou uma MP e agora a carteira é de graça. Uma exploração a menos para os pais ou responsáveis, porque são eles que acabavam pagando. Viva!

O verde e amarelo deste 7 de setembro é pelo Brasil e para demonstrar que a nossa bandeira jamais será vermelha.

As simple as that.

The End.

Lucia Sweet

Jornalista

Comentários