Foto icônica: empresários que apoiam o presidente sem benesses do BNDES ou verbas estatais

Você, direita tutti-frutti, que deu escândalo pela ida de Bolsonaro ao Templo de Salomão, me diga: Qual foi a última vez que viu essa composição em um palanque presidencial?

Judeu, católico, evangélico, militar, civil, empreendedor, político, tudo junto e misturado, inclusive com a família do presidente.

Esqueçam, por um momento, a religião. Se respeitar 8 MILHÕES de brasileiros, que frequentam a Igreja Universal, não é motivo suficiente, pensem em Edir Macedo como um empresário. O dono de um dos maiores conglomerados de mídia do país.

Olhem para o outro lado e vejam Senor Abravanel, o "Silvio Santos", um dos maiores ícones do capitalismo tupiniquim.

Lembrem-se, então, que estes dois apoiam o presidente SEM benesses do BNDES, SEM verbas estatais para "incentivo à cultura" e SEM vantagens saídas do bolso do povo.

Macedo, Abravanel, Hang... Estamos falando do "Clube do Bilhão". Todos, ali, possuem mais de 10 DÍGITOS em patrimônio sólido. E TODOS COMEÇARAM DO ZERO!

Você pode não gostar do que fazem. Podem, até, questionar os seus métodos, mas NÃO PODE negar que são exemplos de sucesso e de superação, que geram MILHARES de empregos e pagam MILHÕES em impostos.

Por que, então, o apoio?

Com certeza, não é pelos olhos azuis de Bolsonaro.

Com certeza, também, não é por alguma "vantagenzinha". Todos CONSTRUÍRAM seus impérios e NÃO VÃO macular suas histórias, fazendo um acordinho corrupto com um governo passageiro.

Presidentes vêm e vão. Os empresários ficam.

Não estamos falando, aqui, dos "empresários" amigos do PT, os "campeões nacionais", como os irmãos açougueiros ou o "bolhonário" do Power Point. Não são caras que vão financiar seus jatos com juros camaradas, subsidiados pelo povo; nem vão ganhar contratos gigantes, pagos pelo governo, em alguma "ditadura amiga".

Quando você, eleitor do Amoedo, que jura entender tudo de mercado, achar que é mais esperto do que o presidente, lembre-se que Silvio Santos começou a vida vendendo canetas na Cinelândia e é um dos grandes "apostadores" no novo governo.

Acredite: Essa foto, no 7 de Setembro, tornar-se-á ICÔNICA.

É um símbolo de que, quase 200 anos depois, enfim, estamos caminhando REALMENTE rumo à INDEPENDÊNCIA.

Independentes não só da "metrópole", mas do Estado gigante que, sempre, tanto nos sufocou.

Finalmente, o Brasil está no caminho certo. O da Ordem e PROGRESSO, prometidos em nossa bandeira.

"O único modo que já se descobriu de ter muitas pessoas cooperando entre si, voluntariamente, é o livre mercado. Por isso é tão essencial preservar a liberdade individual." (FRIEDMAN, Milton).

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

Comentários