Hei de defender tudo o que Jair Bolsonaro faz?

"Ai, você defende tudo que o presidente faz".

Não, amiguinho. Errado!

No caso da nomeação do Eduardo para a embaixada, fui contra. Quando voltou atrás do decreto das armas, promessa de campanha, fui contra. Das manifestações "pró governo", que começaram a exaltar e pedir fechamento de Congresso e STF, fui contra.

Cada vez que uma nova polêmica acontece, meu inbox fica bizarro. Sou chamado de fascista, extrema-direita, esquerdista, isentão. Se bobear, até de corno, mesmo sendo solteiro.

Cada pessoa, que discorda, tem um xingamento diferente, dependendo do ponto de vista. Se eu sofresse de crise de identidade, estava ferrado.

No caso do PGR, ASSUMO A MINHA IGNORÂNCIA.

Há uma semana, eu não fazia a MENOR IDEIA de quem fosse. Nunca nem tinha ouvido o nome. Fui me atentar somente na segunda-feira, quando o mesmo teve uma reunião com o presidente.

Com a indicação confirmada, começaram a "pipocar" acusações, de que o mesmo confraternizava com o núcleo duro do PT, que acreditava que o MST era um movimento importante, que considerava Che Guevara um pensador.

Honestamente, não quero saber o que ele falou há 10 anos.

Tem muito parlamentar eleito pela direita, que é mais esquerdista do que o Lula, mas sabe falar a coisa certa.

O que me importa é que, ao que tudo indica, Augusto Aras é favorável ao voto impresso, defende o excludente de ilicitude para reação armada em caso de invasão de propriedade rural, é alinhado com o governo nas questões ambientais e de desenvolvimento sustentável. O resto é o resto.

Não é questão de defender, ou não, o Bolsonaro.

É questão de assumir que NÃO O CONHEÇO, suficientemente, para emitir uma opinião e, portanto, dar um VOTO DE CONFIANÇA no presidente que eu elegi.

Acho uma atitude mais coerente do que ficar histérico por causa de alguma coisa que li na Foice de São Paulo ou no Otarionista.

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância." (SÓCRATES)

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

Comentários