Cunhado de Ana Hickmann, que atirou em bandido para defender família, é absolvido novamente

Em maio de 2016, a apresentadora e modelo Ana Hickmann foi vítima de tentativa de homicídio planejada por Rodrigo Augusto de Pádua, que dizia ser seu fã.

A intervenção do cunhado de Hickmann, o empresário Gustavo Correa, fez com que Rodrigo tivesse seu ato cessado ao ser atingido por disparos de arma de fogo e acabou morto.

Rodrigo agiu após o homem atirar em sua esposa, Giovana Oliveira, assessora de Ana Hickmann.

O caso teve bastante repercussão à época, incendiando os debates acerca da legítima defesa e porte legal de armas de fogo.

Mesmo diante de tantas evidências, o empresário foi denunciado pelo Ministério Público de Minas Gerais por homicídio doloso, mas foi absolvido em primeira instância. O MP recorreu, mas, apesar disso, o TJ absolveu-o novamente.

Nesta terça-feira (09), por 3 votos a 0, Gustavo foi absolvido por unanimidade. O desembargador Júlio César Lorens, acatou a tese da Legítima Defesa e foi acompanhado em seu voto pelos outros dois desembargadores componentes da turma criminal.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários