A escandalosa fake news disseminada pela relatora da CPI das fake news

Sobre a CPI das fake news : não serve para nada. Vamos aos fatos. A relatora da CPI é a Senadora Lidice da Mata. Ela foi do PMDB (1982-1986), saiu e filiou-se ao PCdoB , (1986-1992), depois foi para o PSDB (1992-1997) e agora está no PSB desde então..

Lídice da Mata propaga a fake news de que lula é preso político.

Não, lula não é preso político. Isso é mentira. Já foi condenado DUAS vezes. Primeiro, em todas as instâncias, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá. Em seguida, em primeira instância, pelos crimes de corrupção e, novamente, lavagem de dinheiro. O presidiário é réu em mais NOVE processos por crimes diversos. Onde está a condenação “política”?

O que vai acontecer? Todos os parlamentares que divulgam essa fake news de “lula preso político”, no Brasil e no exterior, também serão chamados para depor? E a CPI pedirá que sejam julgados e condenados? Ou a comissão acha que notícia mentirosa é falar verdades sobre os membros da organização criminosa que destruiu o Brasil, que felizmente está sendo reconstruído a duras penas e com muita coragem pelo governo do presidente Bolsonaro?

Essa CPI é falta do que fazer. Custa caro e quem paga somos nós.

Por que não se ocupam em votar o fim do foro privilegiado ou o impeachment de ministros de altas cortes? Afinal, há um pedido muitíssimo bem fundamentado entregue por Janaína Paschoal. Foi assinado pela deputada estadual que recebeu mais de 2 milhões de votos e por três integrantes do grupo Ministério Público Pró-Sociedade: o procurador do MP de Minas Gerais Márcio Luís Chila Freyesleben, o promotor do MP de Santa Catarina Rafael Meira Luz e o promotor do Distrito Federal e Territórios Renato Barão Varalda.

Segundo matéria da Veja, o pedido “foi motivado pela decisão do ministro toffoli de suspender todos os processos judiciais instaurados sem a autorização da Justiça que envolvam dados compartilhados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e pela Receita Federal.”

"... Em outro trecho, os autores do pedido afirmam que a 'decisão criminosa' do ministro “poderia ser questionada à exaustão”. “Desde quando é possível paralisar todas as forças de repressão de um país, em uma decisão monocrática exarada em um pedido avulso? Desde quando um presidente do Supremo Tribunal Federal, em meio a tantos pedidos urgentes, despacha, em pleno recesso, petição dessa natureza?”, escrevem.

Em sua conta no Twitter, o MP Pró-Sociedade disse que o Senado “não pode se furtar” do “dever constitucional” de analisar o pedido de impeachment.

Sem falar em outros pedidos protocolados pelo jurista Modesto Carvalhosa, que entrou com uma queixa -crime contra o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, pelos crimes de prevaricação, fraude processual e abuso de autoridade. O motivo? O presidente do Senado se recusa a dar andamento aos pedidos de impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal , em denúncias de crimes de responsabilidade atribuídos a Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Alexandre de Moraes”.

Há muita coisa útil para ser feita pelos congressistas que só trabalham três dias por semana, ao contrário de todos os brasileiros. Sem falar nos recessos. E que legislam em causa própria para obter vantagens de matar qualquer pessoa de vergonha.

Lucia Sweet

Jornalista

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários