TV JCO - Deputados do PT defendem o fundão eleitoral e partidário, e justificam: “É para que não só os ricos se candidatem”. (Veja o vídeo)

Mais uma vez o PT se mostra incansável na luta pelos pobres desse Brasil varonil! Segundo os deputados Carlos Zarattini e Alexandre Padilha, o fundão eleitoral (R$ 2,5 bilhões previstos para 2020) serve para democratizar as eleições, permitindo que os mais pobres possam se candidatar.

Na prática, o que os parlamentares querem é aumentar a farra com o dinheiro público!

O Senado Federal deve votar esta semana o PL nº 5.029/2019, que permitirá o aumento do valor destinado aos partidos políticos nas eleições de 2020 e, ao mesmo tempo, diminuirá o controle sobre a forma como os partidos usam o NOSSO dinheiro público.

E não para por aí: a proposta permite o pagamento de passagens aéreas com recursos do Fundo Partidário para uso por parte de pessoas não filiadas ao partido, segundo critérios próprios das siglas, desde que para congressos, reuniões, convenções e palestras.

O texto permite ainda vários usos novos para o dinheiro público do Fundo Partidário - inclusive comprar imóveis e impulsionar publicações em mecanismos de busca, como o Google.

Você acredita que os fundos partidário e eleitoral foram criados para que os pobres da Nação possam se candidatar? Ou para que políticos corruptos continuem a usufruir das benesses do dinheiro público?

Faça um teste, entre agora na sede dos partidos e peça sua parte no fundão! Afinal de contas, é tudo pelos pobres!

Qual a diferença entre fundo partidário e fundo eleitoral?

O nome oficial do Fundo Partidário é Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos. Reúne verbas públicas e verbas privadas e já existe desde a década de 90.

Já o nome oficial do Fundo Eleitoral é Fundo Especial de Financiamento de Campanha. Ele existe desde 2018 e é constituído por dotações orçamentárias da União em ano eleitoral.

Veja o vídeo:

da Redação

Comentários