Corrupção: Novos presidentes da Conmebol e Concacaf são presos na Suiça

Numa nova operação policial realizada em cumprimento a uma solicitação do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, que trabalha em cooperação com a Justiça Federal da Suíça, foram presos nesta quinta-feira (3), em Zurique, os novos presidentes da Conmebol, Juan Ángel Napout, e da Concacaf, Alfredo Hawit.

Alfredo Hawit assumiu recentemente a Confederação das Américas do Norte e Caribe após a prisão do ex-presidente, na operação realizada em maio. 

Já Napout, 57 anos, substituiu na Confederação Sul-Americana o uruguaio Eugenio Figueiredo, também detido no meio do ano. 

Novas prisões poderão ocorrer a qualquer momento.

Ciente do ocorrido, a Fifa se pronunciou logo após as prisões efetuadas:

- A Fifa tomou conhecimento das ações tomadas hoje (quinta) pelo Departamento de Justiça dos EUA. A Fifa continuará a cooperar plenamente com a investigação dos EUA, tal como permitido pela Justiça Suíça, bem como com a investigação que está sendo conduzida pela Procuradoria-Geral da Suíça.

Nos últimos dias, Napout e os demais membros do Comitê Executivo se mostravam bastante tranquilos. 

Questionado sobre a prisão dos seus dois antecessores no cargo, Nicolas Leoz, que está em prisão domiciliar em Assunção, no Paraguai, e Eugenio Figueiredo, que está preso em Zurique e recorre contra a extradição já autorizada pela FOJ, Napout respondeu:

- Os problemas são individuais. O futebol eu posso te assegurar que vai continuar. O futebol é algo bom, é uma necessidade, é o melhor espetáculo do mundo, de longe. Sei que hoje em dia [a Conmebol] não tem prestígio. Na verdade o que faço é trabalhar e mostrar. Prefiro trabalhar do que falar. Vocês vão julgar meu trabalho.

                                        https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Comentários