A histeria da esquerda mundial com relação ao meio ambiente

Durante milhares de anos, deuses, homens e semideuses provocaram terremotos, dilúvios, pestes e incêndios. Sacrificaram e protegeram animais, queimaram florestas...desviaram rios, explodiram montanhas e repartiram o mar...Eles derrubaram árvores, caçaram, mataram e perseguiram todos os tipos de bichos e plantas...e a Terra continua existindo…

Argumentam alguns, de forma inocente, que isso aconteceu numa época em que os recursos técnicos à disposição da raça humana (ou dos "deuses", dizem ironicamente) não eram eficazes para colocar a Terra sob um risco suficientemente grande para acabar com o próprio homem...

Na opinião daqueles que colocam ESTE argumento, é a tecnologia, a ambição, são os bancos, as empresas e o capitalismo que fazem a diferença do que aconteceu no passado e o que acontece agora – não é verdade por vários motivos. Um deles é de que dinheiro, empresas e bancos JAMAIS foram inimigos dos comunistas, mas não é esse o ponto principal.

O ponto principal - e é aí que mora o perigo – está na mudança da visão do próprio mundo, não nos recursos que podem ser usados para destruí-lo.

O ser humano não acredita mais em coisa alguma – nem em deuses, nem semideuses...nem em si mesmo. Ele prefere criar cachorros do que ter filhos, não enxerga mais diferença (nem permite que alguém mencione a diferença) entre uma mulher de verdade e um travesti, não se importa de que mudem o sexo das crianças nem que se ensine a elas que não devem amar seus pais, sua Pátria e o Deus dos seus antepassados…

Todo mundo acha natural que as crianças segurem cartazes dizendo que “é melhor queimar fascistas do que queimar florestas” - sem qualquer problema de consciência com a relação à diferença entre seres humanos e plantas!

Acreditar fanaticamente que as florestas e os animais devem ser protegidos, que os imigrantes têm o direito de entrar em qualquer país e que gênero é uma construção social são causas apresentadas ao mundo como “não sendo NEM de Esquerda NEM de Direita, mas de todo Planeta”, como se alguma vez na História da Humanidade a direita tivesse lutado por uma “causa que fosse de todo planeta”, como se isso não fosse uma coisa criada para uso exclusivo da própria esquerda...para que o Mundo não acredite mais em deuses, em semideuses e nem nos próprios homens que eu citei no primeiro parágrafo, a fim de que a consciência de cada indivíduo na Terra - e suas maiores preocupações -sejam todas uma só e para que Humanidade, finalmente, se submeta a um Governo Mundial.

Só existe uma guerra verdadeira – a guerra pela cultura. Olavo de Carvalho, quando ainda era filósofo e amava a verdade, dedicou sua vida a provar isso ao Brasil e não conseguiu.

Talvez se justifique aí a sua opção por abandonar a filosofia e por transformar Bolsonaro no seu próprio guru sem escrever NADA sobre aquilo que a esquerda mundial fez ontem. O guru de Olavo vai estar na ONU este final de semana: Olavo acha melhor não provocar a Esquerda.

Uma civilização que não registra mais seus filhos como menino ou menina não tem o direito de lutar por meio ambiente algum. Ela está condenada a desaparecer ou ser dominada pelo Islã como queriam René Guénon e Frithojf Schuon, e como o próprio Olavo de Carvalho avisou que eles quiseram fazer.

O islamismo não defende gays, não admite mudança de sexo das crianças, não protege animais, nem mulheres, nem negros, travestis, lésbicas ou imigrantes…O Islamismo não protege floresta nenhuma nem NADA a não ser a si mesmo e aqueles que acreditam nele.

Milton Pires

Médico cardiologista em Porto Alegre

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários