Projeto que tramita no Senado torna o crime de Lula tão grave quanto o de Fernandinho Beira-Mar (Veja o Vídeo)

Em meio a tantos movimentos no Congresso Nacional, onde inúmeros parlamentares, descomprometidos com os anseios de um novo país, conspiram contra as boas causas, surge um projeto que vai dar o que falar e poderá revelar quem é quem na luta contra a corrupção.

O senador potiguar Styvenson Valentim (Podemos) quer tornar o crime de corrupção inafiançável e imprescritível, além de banir o corrupto da política por 30 anos, pena máxima prevista na Constituição brasileira.

"Todo sistema de corrupção que esse país criar ainda é pouco. É um vírus, doença, um mal, que por mais que queira fiscalizar, o corrupto, o ladrão, que rouba o dinheiro público vai se adaptando a isso. Eu tenho um projeto que é tornar o crime de corrupção, um crime contra a população brasileira, contra a saúde, educação, segurança, ser um crime inafiançável, imprescritível, e que tenha mesma pena que tráfico de drogas, homicídio qualificado, penas altíssimas. Não só de cadeia, mas também no mesmo prazo, 30 anos, para perder todos os direitos políticos. Que não possa mais fazer contratos, não possa ser candidato, se apresentar a população. Porque vejo hoje que não tem como parar corrupção com medida branda, tem que ser medida rígida, e rigidez é isso, banir da vida pública por no mínimo 30 anos, que é a maior pena que este país tem", disse o senador.

Veja o vídeo:

Fonte: Portal Grande Ponto

da Redação

Comentários