Folha faz matéria vergonhosa, diz que "cortar gastos não é solução" e tem que que publicar "errata"

Um dos "especialistas" da matéria era assessor econômico da campanha Haddad, que deixou dívida de R$ 2,2 milhões.

O Folha de São Paulo fez uma matéria com 5 ESPECIALISTAS (eu disse CINCO especialistas) para explicar que a política econômica do governo não funciona e que bastava o governo "imprimir mais dinheiro" para salvar a economia.

Para chegarem a esta conclusão, se basearam em dados errados ou inventados. Bem...

Eles foram desmascarados quando a própria população começou a contestar os dados e o governo também os corrigiu enviando os dados reais dos últimos anos.

Eles acabaram fazendo uma ERRATA de rodapé, que quase ninguém lê, para amenizar as bobagens ditas.

Aí fui pesquisar quem eram os "especialistas" e um deles foi o Guilherme Mello, assessor econômico da campanha do Haddad (sim, aquela campanha milionária que acabou com pedidos de vaquinha virtual para fechar as contas, lembram?).

Tá explicado, né? Olhem nas mãos de quem iria parar a economia do país se o Haddad estivesse sido eleito!

Raquel Brugnera

Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político - Universidade Estácio de Sá - RJ.

Comentários