Bolsonaro mostra ao mundo que o Brasil agora é um país promissor (Veja o Vídeo)

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, fez o discurso de abertura da Assembleia Geral da ONU.

As expectativas se confirmaram e o seu pronunciamento foi pautado pela defesa da soberania e a Amazônia.

Além destes pontos, o discurso enfocou críticas ao socialismo, a defesa das realizações do seu governo e também, o incentivo a formação de novas parcerias comerciais.

Sobre a Amazônia, Bolsonaro falou da questão indígena, levando, inclusive, a índia Xingu Ysani Kalapalo para demonstrar que há muita lenda sobre aspectos reais com relação aos índios brasileiros.

Aproveitou para deslegitimar a liderança de Raoni, que costumeiramente se apresenta pelo mundo como o líder de todos os índios brasileiros.

As críticas ao governo francês ocorreram de maneira indireta ao presidente da França, Emmanuel Macron, pela propagação de fake News relacionadas às queimadas na Amazônia.

Não houve nenhuma menção à alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet, mesmo diante de polêmicas recentes.

Bolsonaro foi muito enfático afirmando que o Brasil combate políticas socialistas e que não apoia os governos de Cuba e da Venezuela.

Neste prisma, citou o programa Mais Médicos e a debandada de médicos cubanos antes mesmo dele assumir a presidência da república.

Foi mostrado ao mundo que o Brasil é um país promissor para investidores externos, que o risco-país está diminuindo e que há um futuro previsível para a nossa economia.

O impacto do discurso do presidente parece ter sido positivo, porém, os comentaristas da imprensa televisiva estavam muito agressivos nos comentários.

O certo é que foi um discurso patriótico e muito acima do nível dos discursos de alguns antecessores, como Lula e Dilma.

Comentários