Emocionada, a líder indígena Ysani Kalapalo denuncia ameaças de morte de ONGs (Veja o Vídeo)

Brasil: Depois do histórico discurso na ONU, onde o presidente Jair Bolsonaro demonstrou que os povos indígenas são muitos e querem ser inseridos como cidadãos brasileiros com plenos direitos, não como criaturas exóticas, excluídos de todas as benesses da tecnologia humana, uma nova liderança indígena despontou no cenário brasileiro e mundial: Ysani Kalapalo.

Uma mulher forte, índia, nascida em uma aldeia do Parque Nacional do Xingu, que luta pelos seus direitos e os de seu povo, buscando melhorias para as aldeias e a inserção plena dos indígenas na sociedade brasileira.

Ysani é uma corajosa. Na cultura indígena, as mulheres não tem voz ativa. Seus trabalhos nas aldeias é de cozinhar, plantar, colher, ter filhos cuidar das crianças, da casa e do marido. Mas Ysani é diferente. Saiu de sua Aldeia aos 12 anos e foi morar em São Carlos-SP, para tratar de uma doença.

Nunca perdeu o vínculo com sua terra e seu parentes do Xingu. Frequentou a escola, aprendeu informática e viu nas redes sociais uma grande oportunidade de mostrar a realidade dos índios brasileiros e desfazendo a ideia errada passada por ONGs que querem que os índios sejam vistos como incapazes e que devam ficar presos em reservas, sem o mínimo de condição de vida.

Essa postura corajosa, lhe rendeu inimigos invejosos: Outros índios, que não aceitam uma liderança feminina e de direita; ONGs, que querem manter o monopólio de “cuidar” dos índios e ganharam dinheiro com isso; diversos políticos e partidos de esquerda, que estão perdendo espaço no cenário político.

Neste contexto, Ysani, que tem tido forte presença no Facebook e possui um canal do YouTube, agora vem sendo ameaçado por aqueles que querem monopolizar a questão indígena. Mais uma vez, a esquerda reage covardemente, através de seus tradicionais métodos, para calar aqueles que representam ideias diferentes da sua.

Veja no vídeo o trecho da entrevista da Ysani, onde ela denuncia as ameaças que está sofrendo:

(Texto de Everson Leal. Radialista, bibliotecário e escritor)

Comentários