De quem será o dedo na trama medíocre que tenta envolver Crusoé e O Antagonista no crime dos hackers?

A bandidagem quando acuada é extremamente incompetente e covarde.

Um dos hackers envolvidos no esquema do roubo de mensagens de procuradores da Operação Lava Jato tentou envolver no esquema criminoso o site O Antagonista e a Revista Crusoé.

Tudo leva a crer se tratar de uma bisonha tentativa de vingança, vez que tratam-se de dois veículos que se notabilizaram pelo implacável e persistente ataque aos inimigos da Operação Lava Jato.

Em seu depoimento na Polícia Federal, o hacker Luiz Molição disse ter ouvido de seu parceiro Walter Delgatti Neto, conhecido pela alcunha de Vermelho, que ele próprio teria vendido ou saberia de uma negociação realizada por Crusoé e O Antagonista relacionada à reportagem “O amigo do amigo de meu pai”, que revelou como executivos da Odebrecht tratavam, em comunicações internas, o atual presidente do Supremo Tribunal Federal, José Antonio Dias Toffoli.

Pura e indisfarçável mentira!

O documento que embasou a reportagem estava disponível em um dos processos eletrônicos da Lava Jato.

Justamente por essa razão o ministro Alexandre de Moraes foi praticamente obrigado a suspender a esdrúxula ordem de censura imposta aos veículos comandados por Diego Mainardi, Claudio Dantas e Mario Sabino.

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários