Cheque de ex-governador petista é encontrado com homem tido como figurão do mundo do crime, preso pelo GAECO

O Grupo de Operação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO) investiga em Mato Grosso do Sul suposta milícia chefiada pelo empresário Jamil Name.

No dia 27 de setembro, foram realizados procedimentos de busca e apreensão nos endereços ligados a Jamil Name, que segundo é de amplo conhecimento naquele estado, também tem ligações com jogos de azar.

O próprio procedimento de investigação do Gaeco contém um anexo com inúmeras reportagens sobre a exploração de jogos de azar em Mato Grosso do Sul.

Curiosamente, uma das reportagens, publicada em 2004 pela Folha de S.Paulo, cita um decreto do então governador Zeca do PT regularizando a exploração de caça-níquéis, na época explorados por Name.

Jamil Name e Jamil Name Filho estão presos e tiveram ordem de habeas corpus negada nesta segunda-feira.

Nos aposentos do empresário, em sua residência, foi encontrado um cheque de R$ 100 mil reais de emissão de José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT.

Vale dizer que esse mesmo Zeca, antes de ingressar na política era um mero caixa do Banco do Brasil.

Sua ascensão financeira é enigmática.

No item 4 é descrito o cheque de Zeca
No item 4 é descrito o cheque de Zeca
da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários