Janot mentiu descaradamente, pois nem estava em Brasília no dia em que disse que ia matar Gilmar

O Jornal da Cidade Online matou a charada logo de cara. Artigo do articulista Milton Pires foi direto ao ponto, no dia seguinte a ‘confissão’ pirata de Rodrigo Janot:

“Em Brasília NÃO existe gente ‘desesperada’. Ninguém lá ‘dá tiro’ em ninguém.”
“A entrevista de Janot serviu para promover seu livro e vender a Revista VEJA.”

No dia 11 de maio de 2017, data em que disse que foi armado ao STF com a intenção de matar Gilmar, Janot não estava em Brasília. O então Procurador-Geral da República estava em Belo Horizonte, onde realizou uma palestra em evento da UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais.

De acordo com informações oficiais da Força Aérea Brasileira, Rodrigo Janot embarcou para a capital mineira na quarta-feira, dia 10 de maio de 2017, e só retornou a Brasília no dia 15 de maio.

Reportagem do site JOTA, publicada nesta quinta-feira (3), esmiúça e elucida a farsa:

“Janot não matou Gilmar Mendes, nem foi armado ao tribunal quando disse ter ido. Mas, uma parte da sua versão, figurativamente, condiz com a realidade: Janot cometeu um suicídio profissional e prejudicou, com sua história, a Lava Jato, o Ministério Público e seus ex-assessores”, diz a reportagem.

A matéria COMPLETA do JOTA pode ser lida neste link: (CLIQUE AQUI)

da Redação

Comentários