Alguém acredita na "boa vontade gigante" de Maia, o “Botafogo” da lista de propina da Odebrecht? (Veja o Vídeo)

Em entrevista à TV Jornal da Cidade Online, a deputada federal Jaqueline Cassol (Progressistas-RO), afirmou com convicção que, se não fosse pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a reforma da Previdência não teria sido aprovada.

Houve uma boa vontade gigante do presidente Rodrigo Maia, e dos líderes das bancadas, para aprovar a reforma”, ressaltou a parlamentar.

Ela ainda fez questão de defender seus pares. “Nós da Câmara desempenhamos nosso papel com eficiência”, destacou.

O que não podemos esquecer é que Rodrigo Maia, esse repentino salvador da pátria, esse homem que só quer o bem do Brasil, e nada mais, é citado como “Botafogo” no esquema da Odebrecht. A Polícia Federal atribui a ele os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e “caixa 3”. A investigação também atinge César Maia, pai do presidente da Câmara.

Para não correr risco de ser colocado na cadeia, vale tudo, principalmente desqualificar a Operação Lava Jato. Em entrevista recente, o presidente da Câmara acusou o ministro Sergio Moro de tentar acuar as instituições democráticas.

Você vê como são dois pesos e duas medidas que, se nós tivéssemos feito o que eles gostariam [Sergio Moro e Deltan Dallagnol], hoje eles eram réus, não eram procuradores e ele não era ministro da Justiça”, disse o presidente da Câmara.

Desde quando botar bandido atrás das grades é acuar as instituições democráticas? Trazer de volta para o Brasil trilhões roubados pela quadrilha do PT e seus aliados corruptos da velha política é acuar instituições democráticas?

Pergunte ao povo, senhora deputada, quem luta pelo Brasil, se é Sérgio Moro ou Rodrigo Maia!

Apontado por jornalistas de renome, incluindo da Rede Globo, como o novo Ulysses Guimarães, como o novo grande estadista do país, Rodrigo Maia não nos engana. Há pouco tempo, ele revelou o que pensava sobre o papel da Câmara e o lugar do povo:

Nós não podemos aceitar que a Câmara dos Deputados se transforme num cartório carimbador de opiniões de parte da sociedade, que são democráticas, que são respeitadas, mas que a Câmara de Deputados tem toda a legitimidade para ratificar, para modificar ou até para rejeitar. Nós aqui não somos obrigados a aprovar tudo que chega a este Plenário”.

Enterra-se aí a falácia constitucional que todo o poder emana do povo. Na verdade, todo poder emana das articulações espúrias, em troca de dinheiro e de mais poder.

De fato, nos parece que o povo não reconhece nenhuma “boa vontade gigante” do Presidente da Câmara para aprovar as reformas ou qualquer outra medida positiva para o país. Quer tirar a dúvida? Basta sair às ruas e perguntar para o povo. Fazer jornalismo é mais simples do que parece, difícil é mirabolar narrativas cínicas para enganar a população.

Você já agradeceu hoje ao Rodrigo Maia e à juventude do DEM, representada na figura do MBL e seus golden boys, pela bondade gigante deles com o povo? Ainda não? Nós também não, e nem pretendemos.

Veja o Vídeo:

da Redação

Comentários