CPAC Brasil, o uso de dinheiro ruim para uma coisa boa e o hipócrita chilique da esquerda

Tenho lido diversos comentários falando que o CPAC, Congresso Conservador, organizado por Eduardo Bolsonaro, foi pago com dinheiro público.

Mais uma vez uma certa imprensa conta uma parte da verdade.

O CPAC foi realizado pela Fundação Indigo, que pertence ao PSL. Segundo a Lei 9096/95, os partidos podem ter Fundações e destinar parte do Fundo Partidário a elas.

Um absurdo? Eu acho! Aliás, acho que o Fundo Partidário é um absurdo por completo.

Só que o Congresso estabeleceu uma lei que determina a quantia a ser gasta pelos partidos. E eles tem que gastar. O que é um absurdo ainda maior!

Agora voltemos ao CPAC. Eu não sei vocês, mas acho que é a primeira vez que eu vejo um gasto coerente com o Fundo Partidário. Um gasto feito em benefício a uma coletividade (quase duas mil pessoas), ao invés de ser usado para meia dúzia.

Portanto, turma do PT, do PSDB, da PQP que está apontando o dedo pro uso do dinheiro do Fundo Partidário no CPAC, lembrem-se que tudo isso foi por causa do voto de vocês no Congresso.

Que lutemos juntos pelo fim do Fundo e não contra quem faz do uso de um dinheiro ruim pra uma coisa bacana!!

(Texto de Flavia Ferronato. Advogada)

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários