Imprensa se "assusta" após Eduardo Bolsonaro dizer o óbvio: "comunismo matou mais que o nazismo"

Uma tática muito usada pela imprensa suja, é fingir surpresa com coisas óbvias ditas por adversários.

Com isso passa-se a impressão ao leitor de que o oponente disse um absurdo que não é verdade. Ou seja, refuta-se o argumento na base do espanto forçado, sem que seja necessário fazer um esforço intelectual verdadeiro para contra-argumentar o que foi dito.

O mais recente exemplo veio com o suposto choque pela fala de Eduardo Bolsonaro de que regimes comunistas mataram mais que o nazismo. Algo que nenhum historiador sério nega.

Como a esquerda domina nossa imprensa, qualquer crítica ao comunismo (para ser mais preciso, às tentativas de implantar o comunismo), precisam ser escondidas do público de qualquer forma. Principalmente as críticas verdadeiras. Afinal, se o comunismo matou mais pessoas que o nazismo, como justificar para a população que, no Brasil, o nazismo é proibido pela lei e o comunismo é celebrado por todo tipo de idiota? De membros do clero à celebridades.

Não há como justificar a presença de ideais comunistas em nossa política, por isso é necessário esconder seus resultados genocidas, ao mesmo tempo em que se acusa, falsamente, a direita de ser nazista. Como sempre, a esquerda acusa os adversários de fazer o que ela fez de verdade.

A história contabiliza as vítimas do nazismo entre 6 e 20 milhões (dependendo do historiador). Já as vítimas de regimes comunistas, chegam aos 100 MILHÕES. Isso mesmo, o esquerdista indignado com as atrocidades do nazismo, apóia um regime que matou entre 5 e 18 vezes mais. E o pior, continua matando ainda hoje.

Em resumo, regimes socialistas são catástrofes para a humanidade, e dentre eles nenhum matou mais que o comunismo. Afirmar este fato, não deveria ser motivo de espanto. Mas para nossa imprensa imparcial, vale até se fingir de assustada.

Imagina como ficarão então, quando descobrirem que se não fosse a ajuda do regime comunista de Stalin, Hitler jamais teria fortalecido o exército alemão a ponto de iniciar a 2a guerra mundial.

Frederico Rodrigues

Analista Político e Membro da Direita Goiás.

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários