Cristina deixa o governo sem entregar faixa presidencial para Macri

Já está dada a última palavra da presidente da Argentina, Cristina Kirchner. Ela não participará da cerimônia  de seu sucessor, Maurício Macri.
Uma briga sobre o local da cerimônia de posse, que será realizada nesta quinta-feira (10), culminou com esta decisão.
A mandatária anunciou, por meio do porta-voz oficial Oscar Parrilli, que não participará da cerimônia porque uma ordem judicial determina que seu mandato termina à meia-noite de quarta-feira. Não é verdade. Ainda não existe qualquer decisão judicial neste sentido.
"Não estão dadas as condições para que a presidente compareça no Congresso (onde Macri tomará posse). Um promotor aceitou um pedido que determina o fim de seu mandato na quarta-feira", afirmou em coletiva de imprensa Parrilli, frente à decisão do promotor Jorge Di Lello de aceitar um pedido da oposição, que tenta por fim a uma disputa sobre a cerimônia de posse que começa ao meio-dia da quinta-feira. 
A rigor, o promotor tão somente aceitou o pedido, mas a decisão final será determinada pela juíza María Servini de Cubría nesta quarta-feira (9). 
A discussão a respeito do momento exato em que Cristina deixa de ser a presidente foi parar na Justiça depois que governo e sucessor discordaram sobre o local da cerimônia de posse. De acordo com o protocolo, a transferência de mandato deveria ocorrer na Casa Rosada, sede do governo argentino, mas Cristina queria passar a faixa presidencial a Macri no Congresso, diante da Assembleia Legislativa - e de seus aliados kirchneristas.


                                       https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Internacional